Copyright © 2020 Martins & Bueno

Todos os direitos reservados

mbrh@mbrh.com.br | (31) 3194-3300

Av. do Contorno, 5417 - 6º e 9º andares

Belo Horizonte, MG - CEP 30110-925

  • Facebook Martins & Bueno
  • LinkedIn Martins & Bueno
  • Instagram Martins & Bueno
Post Roll Comunicação e Marketing Digital
Please reload

Posts Recentes

7 habilidades profissionais do futuro para começar a aprender hoje

December 9, 2019

1/10
Please reload

Posts Em Destaque

Habilidades sociais estão cada vez mais valorizadas

 

Criatividade, influência positiva, colaboração, adaptabilidade e gestão de tempo são destacadas por professor de MBA.

 

A frase “Os candidatos são contratados por seu currículo e demitidos pelas suas atitudes” tem representado cada vez mais a realidade de um ambiente corporativo. Diante deste cenário, cresce a busca por profissionais capacitados tecnicamente, mas que também possuam habilidades comportamentais imprescindíveis para o crescimento das empresas. 

 

De acordo com Uranio Bonoldi, professor de cursos de MBA na Fundação Dom Cabral, essas habilidades têm sido chamadas de “soft skills” no meio corporativo e se definem como um conjunto de valores de cada indivíduo. “Ao contrário das competências técnicas, construídas ao longo da vida acadêmica e mais fáceis de serem adquiridas em virtude da facilidade de acesso às informações, as comportamentais envolvem a cultura e educação de cada um”, explica. 

 

Exatamente por estarem ligadas diretamente ao comportamento humano, essas características variam de pessoa para pessoa. Porém, para Uranio, o desenvolvimento de algumas delas é possível e primordial para quem quer alcançar êxito na carreira. “A mais desejada é a criatividade, importante para superar desafios e solucionar problemas”, diz. 

 

Outra habilidade em alta é o poder de exercer influência de maneira positiva. Para isso, é necessário entender o que o outro precisa, ter propriedade sobre determinado assunto, demonstrar confiança e passar credibilidade. Bonoldi destaca ainda a postura colaborativa, que contribui para a criação de um ambiente mais saudável e crescimento de todos os colaboradores. “Isso acontece quando o profissional tem a percepção do que acontece ao seu redor”, declara o professor.  

 

Adaptabilidade e gestão de tempo fecham o conjunto de competências destacadas por Bonoldi, que usa como exemplo a automatização. “Não adianta olhar para essa realidade de forma negativa, achando que vai perder o emprego. É preciso se adaptar a esta situação, na qual produtividade é palavra-chave. E quem administra bem o seu tempo consegue tornar o dia mais produtivo”, finaliza. 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Siga