Copyright © 2020 Martins & Bueno

Todos os direitos reservados

mbrh@mbrh.com.br | (31) 3194-3300

Av. do Contorno, 5417 - 6º e 9º andares

Belo Horizonte, MG - CEP 30110-925

  • Facebook Martins & Bueno
  • LinkedIn Martins & Bueno
  • Instagram Martins & Bueno
Post Roll Comunicação e Marketing Digital
Please reload

Posts Recentes

Nove ferramentas para combater o stress

November 18, 2019

1/10
Please reload

Posts Em Destaque

Ser mãe: como gerir a maior carreira da vida de uma mulher

Conheça as competências emocionais fundamentais para gerir a maternidade

 

De fato, ser mãe é complexo. Requer habilidades específicas, funções nem sempre bem definidas, que exigem esforço, resiliência e horas de sono perdido. Sem direito a férias, 13º salário, adicional noturno, hora extra, periculosidade ou salubridade. Quando além de esposas temos uma profissão, fica ainda mais complicado. Mas por incrível que pareça, muitas vezes é mais fácil ser boa mulher, dona de casa (bela recatada do lar) e uma profissional bem sucedida. Menos complicado do que ser uma mãe de sucesso.

 

Em contrapartida, ser mãe é a carreira mais incrível da vida de uma mulher. Proporciona benefícios emocionais e gratificações pelo trabalho realizado, às vezes intangíveis, que compensam toda a dedicação. Mas essa materna profissão é bem remunerada. São sorrisos, rabiscos/desenhos e mensagens no dia das mães, são sentimentos positivos que nos abastecem diariamente.

 

Para enfrentar a maternidade é importante conhecer o que nós mulheres temos de melhor e descobrir o que podemos desenvolver para oferecer ainda mais. No processo é imprescindível tomar consciência sobre as habilidades emocionais para oferecer um ambiente seguro e equilibrado aos filhos.

 

Quem nunca se deparou com mães muito autoritárias, liberais, distantes ou próximas demais? Nada “de mais” ou “de menos” é saudável. Quando muito presente, pode sufocar o filho e não permitir que ele tenha espaço suficiente para ser quem realmente é. Se distante, uma mãe acaba passando a mensagem de “não se importar”, comprometendo a autoestima e autorealização do filho.

 

Ser mãe não tem bem um seguro, mas se tivesse, seria o equilíbrio. Requer um equilíbrio emocional sobre-humano, não somente para gerenciar as próprias emoções, mas ser evoluída o suficiente para compreender como seu comportamento impacta e forma o seu filho. Precisamos estar bem para fazer o bem, o certo, mesmo quando é necessário ser severa. Mas afinal, o que uma mãe de sucesso precisa ter ? Habilidades Emocionais. Aptidões que se desmembram em quatro: Autopercepção, Empatia, Teste de Realidade e Tolerância ao estresse.

 

 Habilidades emocionais necessárias para o cargo de supermãe

 

 Autopercepção

 

A boa mãe precisa compreender suas próprias emoções. Investigar-se, saber quando está depressiva, com sinais de arrependimento ou crises de estresse, ansiedade. Não é fácil. Às vezes a mulher pode estar com esgotamento psicológico e não conseguir julgar a si mesma. Nesse caso é preciso até mesmo de ajuda profissional.

 

Empatia

 

Um dos pontos de partida é possuir empatia. Primeiro, porque seu filho estará se descobrindo, vivendo momentos diferentes dos seus e você precisa entender, a partir da perspectiva dele. Outro ponto é respeitar a individualidade e apoiar as decisões importantes dos filhos, mesmo que sejam opostas as suas e até mesmo lhe doam.

 

Teste de Realidade     

 

Perceber de forma realista o que o filho faz de bom e ruim é fundamental para educá-lo corretamente. Caso contrário, o seu filho poderá ter atitudes incorretas ou mesmo prejudicar quem estiver ao redor, e você ao invés de repreender, o defenderá.

 

Falta de percepção não colabora para a formação de um adulto responsável.

 

Tolerância ao estresse

 

Um filho é um compromisso para o resto da vida. Principalmente nos primeiros anos de vida, o que pode ser extremamente estressante, desgastante. Uma criança é dependente. Uma boa dica é perceber quais são os sinais que você mesma dá quando está muito sobrecarregada e contar com a família ou amigos. Dividir um pouco a responsabilidade. Ter momentos só para você também ajuda muito.

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Siga