Esta é uma das habilidades mais valorizadas e você pode desenvolvê-la


Em um mundo cada vez mais complexo e mutável, os profissionais e empresas precisam se adaptar para se manterem competitivos. Neste novo cenário corporativo, a construção de novas competências se mostra cada vez mais necessária e valorizada. Entre elas está a habilidade de resolução de problemas ou problem solving.


E como desenvolver esta competência? Um bom começo é investir no aprendizado contínuo, buscar novos conhecimentos, novos saberes, além de entender as tendências e desafios das áreas de atuação. Experiências e outras vivências de trabalho também ajudam e muito no desenvolvimento desta habilidade cognitiva, assim como as relações interpessoais, tão necessárias para o sucesso na carreira de qualquer profissional, pois geram um networking de qualidade, contribuem para um clima positivo na equipe e mantém o foco das metas e objetivos da empresa.


O processo de problem solving tem alguns passos a serem seguidos, com o objetivo de de organizar e estruturar as respostas certas para cada situação.


Estruturar o problema


Pensar antes de agir e estruturar o contexto e as circunstâncias do tema que está em discussão e organizar quais perguntas precisam ser respondidas, antes de começar a executar qualquer ação. É a fase mais crítica de todo o processo, pois muitas vezes é difícil chegar às respostas corretas se as perguntas estiverem erradas. Aqui, são definidas as hipóteses de trabalho, a abordagem que será utilizada e quais análises serão necessárias. Importante, compartilhe com os superiores o conflito que está vivenciando, o que tem em mente e quanto tempo precisa para solucioná-lo.


Realizar análises


O propósito de realizar análises é comprovar (ou não) as hipóteses definidas na primeira etapa. Esta fase deve contemplar um plano de trabalho que inclua coletar dados, priorizar os passos mais importantes e definir como será a execução.


Traduzir resultados em insights e recomendações


Com base nos fatos e dados coletados, esse momento promove a constatação de quais suposições foram comprovadas e quais não. A partir disso, é que se determinam as recomendações que resolverão a questão do cliente (problema externo) ou da própria empresa (problema interno). Pense em ações possíveis, determine quais as funções da equipe e aí sim execute o plano.


Os profissionais que não têm medo de fazer perguntas, que dão atenção aos detalhes, não supõe, concluem a partir de uma análise estruturada, não ficam tentando encontrar culpados quando o conflito aparece, têm paciência e autocontrole e são os que possuem características fundamentais de um bom “solucionador de problemas”. Tenha em mente sobre a importância de desenvolver a inteligência emocional, que é a capacidade humana de trazer o melhor de si de maneira eficiente, além da capacidade de se conectar com o meio social e de produzir os melhores resultados dessas conexões.


Posts Em Destaque
Posts Recentes
Arquivo
Procurar por tags
Siga
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square
Post Roll Comunicação e Marketing Digital

Copyright © 2020 Martins & Bueno

Todos os direitos reservados

mbrh@mbrh.com.br | (31) 3194-3300

Av. do Contorno, 5417 - 6º e 9º andares

Belo Horizonte, MG - CEP 30110-925

  • Facebook Martins & Bueno
  • LinkedIn Martins & Bueno
  • Instagram Martins & Bueno